Também sobre o frio

                   

                    fora o frio!

        porque fora o frio, está tudo bem;                                   e, pensando bem,    a gente de fora                   fica sempre pensando                                                            sobre como    a gente daqui,    da cidade grande,                             é fria;                                              e também sobre como                                              encontrar alguém.

 

 

*

 

Frio encolhido na cidade grande onde choro só e soluço alto,

mas rio escondido o riso proibido, que dá frutos (pequenos, é certo), sem o erro de ser feliz na frente dos outros tantos milhões de dentes que me cercam – tudo querendo tudo não sentindo, comida boa, maçã – querendo a boa.

 

 [CJ]

Anúncios

E você consegue ser ainda mais frio.

E agora?! Agora é fechar as portas e ir embora sem olhar pra trás, como sempre, e não se permitir velar a possibilidade que surgia tímida quando você menos esperava, e quando ainda não queria. E foi só quando te privaram da companhia que você enxergou que o amor queria invadir sua casa, e você não deixava.E foi só quando ninguém mais falava pelos cotovelos e nem reclamava de seus silêncios no telefone que você percebeu que estava ali. E foi aí que você fechou a porta. Porque durante todo o tempo em que o amor, tímido balançava o cabelo, vestido com suas camisas e esperneava qualquer coisa na sua cama e pedia pra também ter sua vida invadida, você não fez nada, e no meio tempo ela vivia com os amigos e freqüentava festas, fases, casas e pessoas alheias e você,não fez nada.Hoje em dia os dois são só frases pela metade e a possibilidade que ficou trancada no quarto.Enquanto ela ainda balança o cabelo pra afastar os desejos repentinos de invadir aquele quarto novamente ele responde seu desespero pra terminar o amor que não começou com meias frases e ponto final, diz que não olha pra trás e que quando acaba,acaba. (E ela tentando procurar esse dom em algum lugar da sua vida.Nunca aprendeu) E eu fico medindo a quantidade da raiva (mágoa, rancores e genéricos) que você tem de mim pra saber em quanto tempo eu bato na sua porta. Pode ser agora?!

Diagrama interior

  

 R Ó T U L O            tolo?

 Ó                L

 T     EU      U

 U   MIM    T

 L                Ó

 O L U T Ó R

                       

     L U T O

 

 

[CJ]

 

 

Chega de tudo

                 chega de tudo! 
                 devagar, 
                 chegue devagar, 
                 como quem quer chegar 
                 em algum lugar.   

                 e se primeiro 
                 achar que devas 
                 vender teu banco 
                 prum estrangeiro, 
                 corra ao tesouro, 
                 acione as reservas, 
                 acione as ações, 
                 os movimentos, 
                 as mentes, 
                 os corações.   

                 roube a cena 
                 da mão robótica, 
                 sistêmica, 
                 e me faça acreditar que sim, 
                 enquanto eu corro 
                 e pito e fumo, 
                 corro e pito, 
                 já quase sem ar.   

                 corro e pito 
                       repito 
                   que o dito acostamento é meu, não seu, 
                                                     seu safado, 
                                                     filho da puta, 
                                                     vossa excelência 
                             tem costas largas 
                             e uma rede de proteção político-judiciária.   

                             e uma rede pra balançar 
                             e sentir o vento, 
                             pra fumar, 
                             pra olhar o dia inteiro pro sol 
                             e pras cidades satélites 
                             enquanto as elites 
                             pescam.
 
 
[CJ]

Concretismo-lírico

 

     ME  IMPONHO

        E       PONHO

           O    PUNHO

 

EM SUA OPINIÃO.       

                ÓPI       O

                ÓCI       O

                   CI       O

                CRISTÃO.

 

                CRÍTICA

                OU NÃO?

 

[p.K.] [CJ]

Would you go along with someone like me ?

Me olhou nos olhos e pediu quase implorando como um bebê.

Vamos fugir daqui? É, fugir, eu tenho uma grana no banco, coisas de uns trabalhos antigos, mesmo que eu sempre tire essa onda de pão duro é porque eu sou comedido e tava juntando dinheiro. Juntando dinheiro pra esse momento Ana, eu tenho certeza, juntando essa grana pra poder estar na sua frente hoje e te pedir pra ir embora comigo, e largar casa , emprego. É Ana, esse empreguinho de merda, que eu detesto, hoje assumi tá vendo? Hoje estou nú na sua frente Ana , pedindo implorando pra gente dar o fora daqui, dessa cidade, desses problemas. Daqui a uma semana dou uma ligada pros meus pais e digo que tá tudo bem, que to vivendo de amor e cabana com você Ana e quer saber? Eles vão ficar felizes e vão visitar a gente na nossa casinha, e a gente vai levar os cachorros e vai ter muitos outros Ana, imagina. Não cara, eu não sei pra onde, mas diz, onde você quer? Fala Ana, pra onde você quiser eu vou, para de rir da minha cara Ana, pra qualquer lugar, mas tem que ser agora, e você ia ficar linda com esse cabelo caindo no olho de manha cedo como se precisasse dele pra esconder alguma coisa no seu rosto que é lindo, e escreveria seus textinhos. PORRA ANA, desculpa, você sabe muito bem que eu não acho que seus textos são textinhos!Você sabe que eu te idolatro garota, e que por você eu estou largando a vida, o Rio, um namoro, a família, tudo isso, pra ir pra strawberry fields com você Ana, que é onde você quiser, eu só te peço pra vir comigo e perdoar tudo, perdoar meu medo, perdoar minha fragilidade de menino diante dessa sua alma de menino também, e entender que só fiquei com ela porque tive medo, muito medo de você, que torcia o nariz pra minha vida e que só parecia me querer na sua casa, na sua cama, e nunca quis me levar pra fora e conhecer o mundo, mas agora que você voltou eu quero tudo Ana, quero ir pra qualquer lugar com você. Eu largo tudo, juro, é só você me falar pra onde você…. E naquele exato momento eu levantei e deixei com que ele falasse sozinho. Quando Pedro me deixou a custo de nada (ou a custo de medo de se meter na minha vida) todo o amor que me escorria pelos poros virou…Até agora eu não sei o que virou,porque na verdade eu não tenho raiva, eu só tenho pena…Eu só tenho pena.

*Ouvindo Young Folks / Peter Bjorn and John

Outras considerações sobre a verdade


Acabo de entrar no quarto   

e minha pergunta pelo segundo verso 
é tão grande quanto a verdade.   

Ela, tão óbvia, imensa   

que se acaba em nossa frente, 
como acabo de entrar no quarto.   

Sei que a luz está acesa   

mas que está entre ela, 
tão óbvia, imensa.   

Pois, então, talvez   

ela esteja na música que ouço: 
talvez a verdade seja Janis.   

Ou quem sabe   

no sentimento que da voz aflora? 
Talvez a verdade seja Joplin.   

A verdade é o amor 
A verdade é o dinheiro 
A verdade é o cigarro.
 
[CJ]

O golpe

 

 

 

 

CADA

     DATA

          TÁ MELHOR

          ATACADA

          ACABADA

          A CADA

          ATO

          ÁTOMO.

 

 

          ATADATACADA  TACADA  DE  CADA  DATA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                           KARATÊ.

 

 

 

[p.K] [CJ]

O nexo primeiro

                    

o nexo primeiro (a verdade)

                     sem vontade (querendo)

                                         (se vai)

 

             e      aparece

                     na mesa do jantar,

                     quando você olha pra sua família

                     e descobre que o amor é persistência.

 

                     pra casa (pra onde?)

                     nasce o novo,

                     mas o nexo primeiro (a verdade)

                     continua na porta,

                     querendo (sem vontade)

                     comida,

                     esperando a mesa do jantar

                     ser posta.

   

                     A verdade querendo se vai

    - pra onde?

                     A verdade sem vontade se esconde.