A herança

De todos erros que cometi
Os únicos de que não me vali
Foi ter bebido alegria
E chorado pelos amores que tive.

Não há a morte mais miserável
Do que o infarto do coração solitário.
Provocado de várias maneiras,
Sempre nas páginas do obituário.

Não há bala de revólver
(levando-me ao céu)
Pelo céu da boca
Que uma nova amada não cure e costure.

Afogaste meus planos,
Atrasaste meu tempo,
Queimei todas as páginas que escrevi
Herda-te somente esta carta e a mensagem: parti.
[pk]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s