since 1900

 

a cidade, suas ruas e elevados

níveis de concentração

de pessoas

distraídas,

com suas caretas, sempre feias,

seus suores, óleos,

o tempo quente,

seus moleques carentes,

pivetes, bandidos,

me roubando o ânimo,

a carteira, a meia, o carro,

a buzina, os barulhos todos,

as obras, os apitos,

as portas batendo,

pelo ouvido entrando a raiva,

e minha paz, minhas forças,

se esgotando rapidamente

como a suja água da chuva

corre pro esgoto,

como corremos

contra o relógio,

contra o desgosto.

 

 

[CJ]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s