London I love you, but you’re freaking me out…

O passado nunca mente, meu caro. Não há como escapá-lo. Deve-se tentar encará-lo de frente, ainda que se tente emendá-lo. Tentou? Não deu certo? A frente. Por mais que doa, por mais que se sinta incompreendido ou por mais que se reconheça um merda, siga em frente. Nada há de parar por você. O tempo, os sentimentos, não pararão. Sinto muito.

Por mais que as vezes se pense que, na verdade, existem coisas mais relevantes que meros percalços, nunca se pode extrapolar sua própria interpretação do ocorrido aos demais. Nunca entenderão. Ainda que se cogite a idéia de que o havido foi mais importante do que qualquer outra coisa, ainda que o sentimento esteja lá, nada irá apagar os fatos.

Sinto muito.

Cresça e apareça.

DF

Anúncios