Feriado

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Feriado

Afinado

Com a chuva:

Finados

 

 

 

 

[CJ]

Anúncios

A verdade é o discurso

Pagou a conta e foi embora pensando no que fizera de errado. Afinal, comportara-se daquela maneira com o intuito de ser uma boa companhia para ela, só isso. Não merecia ter sido deixado assim, sozinho naquele café, sem maiores explicações. Chegou em casa com esse fardo, e por causa dele tornou-se ácido. Entrou batendo a porta, não falou com ninguém e foi direto para o quarto. Contentou-se em estar nele, pois assim poderia pensar melhor e assimilar tudo o que havia acontecido. Mas tentava, tentava e não conseguia. Decidiu escrever. Quem sabe se colocada no papel, aquela cena não seria enfim compreendida? A estratégia textual logo veio-lhe a mente. Utilizar-se-ia do processo de empatia, aquele no qual o observador despe-se de si para tentar apreender a perspectiva psicológica do outro. Escreveu com facilidade e talento, e pouco tempo depois, o conto estava pronto. A personagem da menina era patética, limitada, incapaz de valorizar o que é bom. E ele, o superior, o incompreendido, não percebeu que mais uma vez utilizava-se da literatura como um instrumento de vingança.

 

[CJ]

A primeira impressão

Traga-me o menu, por favor? Logo que sentaram-se à mesa, foi assim que ele dirigiu-se ao garçom, em um tom polido, com a voz empostada, utilizando as técnicas que aprendera em um curso de oratória. Após esta fala, preocupou-se com sua postura, verificou sua coluna e o ângulo que mantinha entre o pescoço e o queixo. Assegurando-se que sentara de acordo com o que vira nas aulas de ioga, tranquilizou-se, e então abriu um leve sorriso e olhou para ela, que já havia cruzado as pernas e acendido um cigarro. Começaram a falar sobre Tolstói, mas o assunto não rendeu muito. O cappuccino dela chegou, junto do café descafeinado pedido por ele. Beberam rapidamente, o rapaz comeu um pequeno biscoito que viera no pires, levantou-se e avisou que iria ao toalete. Lá chegando, olhou-se no espelho, ajeitou o cabelo com as mãos, verificou os dentes, esperou mais alguns segundos e abriu a porta. Aproximou-se de onde estavam mas não viu a menina, e concluiu que ela também tinha ido ao toalete. Entretanto, quando sentou, percebeu seu engano ao encontrar sobre a mesa duas xícaras sujas e um guardanapo, no qual estava escrito: tchau, seu ridículo.

 

[CJ]

The Good Habits

 

trabalhe com afinco

dê esmola ao mendigo

deixe a velhinha sentar

fale sobre o tempo

 

cumprimente o porteiro

converse no elevador

beije sua mãe

tome vitamina C

 

sorria ao ver TV

cante no banheiro

feche bem a torneira

agasalhe-se direito

 

deseje boa noite 

coloque o despertador

apague a luz

masturbe-se e durma

 

[CJ]

Filosofiapoesia

 

a crise de confiança da economia

é só um reflexo da ausência de confiança do homem em si mesmo,

homem este que chegou em um período crítico de sua trajetória

período este que marcará o colapso

(e aqui não pretendo ser

apocalíptico)

de toda ordem estabelecida no início do iluminismo,

e assim a mente humana romperá os limites do ego

para reconhecer sua falibilidade, sua mediocridade,

pois, apesar de todas as conquistas, da Lua, de Marte, da eletricidade,

não estamos satisfeitos, nunca estamos, e nem poderíamos estar,

porque inconscientemente sabemos

que é esse fator de distúrbio

que nos fará enxergar o que até hoje não conseguimos,

isto é, tudo que existe mas está fora de nosso alcance, e que por orgulho

decidimos ignorar, fechando assim todos os canais e pontes

que nos ligam ao desconhecido…

mas quando conectarmo-nos

não através do cabo ou do satélite ou do avião, mas através de nós

em uma jornada interior ao inominável,

é que nos encontraremos com a poesia,

com o que une a substância da palavra.

 

 

[CJ]

Idioma

 

————————————————————————————————————————————————-

Bula:

Há duas diferentes maneiras de ler-se este poema.

A primeira e mais aconselhável é tomá-lo como hispânico. Isto facilita a digestão do componente autoexplicativo nele presente, e, do título ao último verso, deixa-o em plena harmonia gramatical.

A segunda e última consiste em enxergá-lo como bilíngue, o que implica em associá-lo à Vicky Cristina Barcelona, como verificado na totalidade dos testes empíricos realizados.

Quaisquer outras interpretações devem ser consideradas devaneios, desvios semânticos da crítica.

————————————————————————————————————————————————- 

 

Claro está

que este paradigma

se aplica:

 

todos estamos

familiarizados

con el español.

 

 

[CJ]

Noite

 

Sair dos limites

do meu corpo,

 

entrar no escuro

do seu sonho,

 

tatear sua parede

de memórias

 

e pisar nos cacos

dos seus desejos.

 

Acender uma luz

e lá me encontrar

 

                                 sozinho,

                          inconsciente

                     de que te tenho.

 

[CJ]

DR

 

… não, linda.

o que acontece

é que temos

diferentes concepções

da vida.

 

que meu sorriso

reside num lugar

ficcional,

sim, isto é verdade.

 

só não é maior

que a tua vaidade.

 

pode ser que minha loucura

exceda o limite,

mas, entenda,

não quero

acabar com ela no quarto.

 

pode ser

que minha vontade se enfraqueça,

mas não, ainda.

 

não, linda.

 

[CJ]